Institucional


A REDECCAP é uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), situada na Rua Dr. Luís Gregório de Sá, Vila Turismo, em Manguinhos. Constituída como tal em janeiro de 2003, a instituição nasce com o acúmulo de 17 anos de trabalho do CCAP – Centro de Cooperação e Atividades Populares no apoio à organização da sociedade civil em favelas e na experiência de empreendimentos populares ligados às diversas áreas do conhecimento e garantia e promoção dos direitos humanos.

O trabalho da REDECCAP é fundado na construção e no fortalecimento de estruturas de base com gestão autônoma. Os empreendimentos e ações da organização são orientados por conceitos de empreendedorismo solidário, de rede social e de desenvolvimento local. E, completando 30 anos em 2017, a REDECCAP entende o potencial multiplicador desse trabalho e, assim busca contribuir para o surgimento de novas relações sociais entre os indivíduos, a sociedade civil e o Estado brasileiro.

 

MISSÃO

Conforme o artigo 2º do nosso estatuto social, a REDECCAP tem como missão a defesa, promoção e pesquisa dos Direitos Humanos, estimulando o desenvolvimento local orientado por valores de justiça social, democracia e sustentabilidade, ou seja, buscamos construir o presente e um horizonte onde haja a distribuição equânime de recursos que garantam a manutenção da qualidade de vida das sociedades em harmonia com a saúde do nosso planeta.

VISÃO

Para nós, um mundo mais justo e solidário é mais do que possível, é necessário. Para tanto, elencamos a seguir as nossas diretrizes de ação que visam o desenvolvimento de territórios socialmente justo, democrático e sustentável:

 

  • Desenvolvimento e execução de projetos e programas educacionais gratuitos e qualificados, elaborando inclusive cursos com programas específicos em formação ambiental urbana, associativismo, cooperativismo, direito insurgente;

  • Promoção, estímulo e implantação de iniciativas de desenvolvimento social, econômico e cultural, comunitário, integrados a sistemas alternativos da economia popular e solidária;

  • Estímulo, desenvolvimento, implantação e contribuição de projetos esportivos e culturais junto à população;

  • Organização, estímulo e/ou promoção, em parceria com outras entidades, de cursos, encontros, seminários e conferências que fortaleçam os valores institucionais, especialmente em bairros periféricos, favelas e pequenas cidades;

  • Realização de pesquisas e estudos voltados para a produção de documentários, livros, boletins, periódicos, jornal, telejornal comunitário, entre outros;

  • Defesa e promoção dos Direitos Humanos, através dos seus projetos e programas, bem como apoio a grupos, entidades e outras organizações afins;